«Top model» galáctica

A galáxia espiral M51, conhecida como Redemoinho, encontra-se a 30 milhões de anos-luz. A sua imagem é um dos espetáculos mais belos que se podem encontrar no céu, graças à orientação do seu plano relativamente a nós. Se a observarmos na banda dos raios X, como fez a sonda Chandra, da NASA, descobriremos objetos ocultos dos olhos dos telescópios óticos. Na imagem, aqueles surgem em cor púrpura. A maioria destas fontes de radiação é constituída por sistemas binários nos quais um dos seus membros é uma estrela compacta, normalmente uma estrela de neutrões ou, por vezes, um buraco negro. Das 500 fontes de raios X que a Chandra descobriu nesta zona do espaço (quase 400 na M51), pelo menos dez conteriam um buraco negro. Em oito destes sistemas, o buraco negro está a roubar material à estrela companheira. A própria M51 está a “engolir” uma pequena galáxia lenticular. Esse canibalismo provoca ondas de formação de estrelas em todo o seu disco galáctico, precisamente onde se descobriram estas fontes de raios X.

SUPER 196 - Agosto 2014
Leia a SUPER numa das nossas versões digitais: