Robôs para apagar fogos

Há algo estranho no modo fluido, quase orgânico, como se deslocam os androides SAFFiR (Ship­board Autonomous Firefighting Robot). Os humanoides, desenhados para localizar incêndios a bordo de uma embarcação e extingui-los nos seus momentos iniciais, demonstraram já este ano, no Laboratório de Investigação de Sistemas Autónomos, em Washington, que podem deslocar-se por um navio e manter o equilíbrio, mesmo quando a embarcação balança.
Equipados com sensores e ciber­músculos biomiméticos que emulam a anatomia humana, os autómatos conseguiram detetar a presença de uma chama, ativar uma torneira de água e usar uma mangueira para apagá-la. Quando estiverem plenamente desenvolvidos, os SAFFiR patrulharão por sua conta, mas também trabalharão em conjunto com os serviços de emergência. Para isso, serão capazes de entender os gestos e as ordens verbais do líder da equipa, isto é, funcionarão de forma autónoma, sem necessidade de serem comandados por controlo remoto.
O consórcio que lançou o projeto, integrado por investigadores da Universidade da Pensilvânia, do Instituto Tecnológico da Virgínia, do Laboratório de Mecânica e Robótica (RoMeLa) e do Laboratório de Investigação Naval, pretende testá-los no final do ano no antigo navio de assalto USS Shadwell, hoje convertido em plataforma de testes.

SUPER 194 - Junho 2014
Leia a SUPER numa das nossas versões digitais: