Dez dicas simples para melhorar a vida sexual



Para a maioria dos casais, especialmente aqueles que estão juntos há bastante tempo, existem momentos (fases, até) em que a vida sexual parece estar em slow motion ou dentro de um balde d’água fria. Para melhorar essa situação e não correr o risco de comprometer o relacionamento – afinal, o sexo é parte importante da vida a dois –, basta um pouquinho de atenção a alguns pontos e tomar atitudes simples, individualmente e em dupla, no dia a dia.
Confira dez dicas dadas por especialistas em sexualidade e se prepare para uma vida mais movimentada e quente!
Invista nas preliminares
Transar com o objetivo de gozar o mais rápido possível acaba com a graça do sexo e faz com que a monotonia impere na cama. Tanto o homem quanto a mulher precisam se permitir momentos de carícias e namoro antes da penetração e do orgasmo. É bom falar só sobre assuntos agradáveis – nada de debater política ou o noticiário – e fazer pequenas declarações de amor enquanto isso. Beijos na boca, que podem acabar esquecidos com o tempo, são uma manifestação erótica muito saudável e aproximam os casais. Lembre-se deles! Massagens simples nos ombros e nas costas ajudam a aliviar o estresse e aumentam o desejo e a excitação, então que tal apostar nelas de vez em quando? Esse toque pode e deve passar para o resto do corpo e chegar até os genitais do/a parceiro/a, aumentando a excitação.
Conheça o próprio corpo
Explorar suas zonas erógenas é a melhor maneira de mostrar para o/a outro/a o que lhe dá prazer. E isso só se consegue com a masturbação. Quem toca o próprio corpo entende seu ritmo sexual e consegue fazer pequenos ajustes na dinâmica a dois. Não tenha vergonha e, se precisar, conte com o apoio de vídeos ou de livros e HQs eróticos.
Explore novas posições e lugares 
Se o casal vai para a cama já sabendo todo o script da transa, em algum momento pelo menos uma das partes achará tudo aquilo muito chato. Varie as carícias e sugira posições sexuais que nunca tenham sido tentadas. O Kama Sutra é ser uma boa fonte de ideias, mas nada impede que vocês criem as suas posições particulares. Mudar o cenário também ajuda bastante: saiam do quarto e “batizem” outros ambientes da casa, como a sala, o banheiro e a cozinha; passem algumas horas em um quarto temático de motel; façam uma viagem curta para apreciar uma nova paisagem pela janela enquanto transam.
Lance mão de produtos e brinquedinhos eróticos
Produtos de sex shops dão um tempero extra à vida sexual. Converse com seu/sua parceiro/a e façam uma visita a uma dessas lojas para escolher juntos produtos (géis e cremes, por exemplo) e brinquedinhos (algemas de pelúcia, fantasias, lingeries) que façam a cabeça dos dois. Se um de vocês não se sentir à vontade para ir pessoalmente às compras, faça-as pela internet: as entregas são discretas, em embalagens que não permitem ver o que está dentro do pacote e sem nenhuma indicação de que o remetente é uma sex shop. Depois, é só colocar tudo em uso e aproveitar ao máximo!
Prepare o ambiente e se livre de distrações 
Enfeite o quarto com flores, perfumes e enfeites de cores sugestivas (o vermelho e o dourado são os mais indicados). Coloque uma música gostosa de fundo e iluminação à meia-luz. Roupas de cama confortáveis e bonitas também são um estímulo para o sexo. Agora que o ambiente está preparado, deixe as distrações bem longe: desligue o celular, a televisão, o computador e esqueça dos problemas; certifique-se de que as crianças estejam dormindo, caso tenham filhos. Neste momento e neste local, a única coisa que importa é o casal.
Respeite quando o outro não estiver a fim
Não é obrigatório que os dois estejam com o pique sexual na mesma frequência o tempo todo. Mulheres e homens têm alterações hormonais, corporais e emocionais que diminuem a libido por alguns dias ao mês, e elas podem se manifestar em períodos diferentes em cada um. Entenda seu/sua parceiro/a e deixe o sexo para quando os dois estiverem a fim. Mas atenção: se um ou outro passar a nunca estar com vontade, é bom conversar sobre o que está acontecendo e, se considerarem necessário, procurar a ajuda de um terapeuta sexual.
Não cronometre a transa
Tudo bem que é legal fazer longas preliminares – os especialistas recomendam algo em torno de dez minutos – e prolongar o máximo possível o coito em si. E também que, às vezes, o casal não tenha tanto tempo assim e queira “dar uma rapidinha” antes de um compromisso. Mas transar de olho no relógio acaba com qualquer clima e diminui consideravelmente a qualidade do sexo, principalmente da parte de quem está cronometrando. Nunca faça sexo com tempo marcado. Deixe rolar naturalmente, e os dois curtirão mais e melhor.
Faça sexo quando estiver relaxado e sem a barriga cheia
Não tem jeito: há dias em que a correria do dia a dia e as preocupações com o trabalho ou com a família tomam conta do corpo e da mente. Quando o cansaço e o estresse estiverem fortes, é melhor investir em uma boa noite de sono do que em uma noite frustrante de sexo. O cérebro não permitirá que o aproveitamento sexual seja pleno, o que poderá resultar em frustrações. E barriga cheia também atrapalha a transa, limitando posições e movimentos. Se tiver feito uma refeição pesada, espere pelo menos meia hora para transar.
Verbalize o que dá prazer durante o sexo
Seu/sua parceiro/a conseguirá lhe dar prazer com muito mais facilidade se souber onde está acertando e onde está se equivocando. Durante o sexo, fale o que está sentindo. Elogie sensualmente um movimento que agradou bastante e interrompa gentilmente algo que não esteja legal (só tome cuidado com o tom, nada de dar uma bronca brochante nesse momento). Isso cria uma cumplicidade sexual e dá mais confiança para os dois durante esta transa e as próximas.
Dê atenção aos cinco sentidos
O sexo vai além da pele e dos órgãos genitais. A excitação também toma conta do corpo por meio de aromas, gostos, imagens e sons. Então, capriche nos perfumes que vai usar com o/a parceiro/a. Leve chantilly, frutas e géis eróticos com sabor para a cama. Tenha lingeries especiais para a hora de transar (isso vale para mulheres e para homens). Capriche nas músicas sensuais no ambiente e sussurre palavras quentes nos ouvidos do/a parceiro/a. A transa ficará muito mais quente para os dois.

Fontes: Claudia Graichen Guimarães (psicóloga e terapeuta sexual, membro da Sociedade Brasileira de Sexualidade), João Batista Pedrosa (psicólogo, terapeuta sexual e analista do comportamento) e Keila Oliveira (psicóloga, sexóloga e terapeuta sexual).